Fundada em 1999, a IGR Engenharia é uma consultoria que projeta fundações e contenções. O engenheiro Ivan Grandis, criador da empresa, conta que a IGR busca oferecer serviços com alta qualidade técnica. “Estudei e trabalhei no exterior e procuro me destacar pela alta qualidade dos trabalhos que presto”, conta Grandis. “Uma firma de consultoria deve prezar pela excelência nos serviços que presta”.

A ZF & Engenheiros Associados, localizada na capital paulista, é uma consultoria que projeta fundações e contenções para a construção civil. A empresa foi fundada em 1982 pelos engenheiros Efraim Zaclis e José Luiz Salvoni. Em 1985, o engenheiro Frederico Falconi entrou para a equipe, tornando-se sócio-diretor da empresa.

A SOLO.NET, associada à ABEG, é uma empresa de consultoria e de projetos de fundações, contenções e obras de terra. Fundada em 1986 pelo engenheiro Daniel Rozenbaum, a empresa tem sede na capital paulista e já realizou mais de 2,6 mil obras em todo o país. Um dos diferenciais da empresa é sua capacidade de trazer inovações aos serviços prestados, mudando a “cara” da engenharia nas obras. “Exemplos de inovações que a empresa trouxe ao mercado é o sistema ‘obra sem-terra’, que é o sistema de placas pré-moldadas em cortinas e todo o conjunto de novos conceitos que acompanha esta técnica”, explica o fundador da SOLO.NET.

Com sede em Porto Alegre (RS), a Milititsky Consultoria Geotécnica foi fundada em 1987 pelos engenheiros Jarbas Milititsky e Wilson Borges. A companhia costuma realizar projetos para a construção civil, obras de arte especiais, grandes escavações em perímetro urbano, obras industriais e projeto de fundações para aerogeradores.

A MG&A Consultores de Solos é uma empresa de consultoria que projeta fundações, contenções e terraplanagem para diversos tipos de obra. A maioria dos serviços realizados pela empresa é destinada ao mercado imobiliário. A MG&A realiza, no entanto, projetos geotécnicos para plantas industriais, escolas, hospitais e outras.

O jornal Valor Econômico analisou dados cedidos por algumas das principais incorporadoras de São Paulo referentes ao crescimento do Valor Geral de Vendas (VGV) de imóveis em 2019. A pesquisa aponta que o VGV, em relação a 2018, teve um crescimento de 36%, resultando na quantia de 22,595 bilhões. O aumento ocorreu devido às taxas de juros em queda, juntamente com uma maior oferta de crédito habitacional, o aumento da demanda por imóveis e a redução dos distratos e dos estoques, o que possibilitou que as incorporadoras de capital aberto apostassem em lançamentos de projetos no ano passado. As vendas líquidas também obtiveram um bom crescimento, com alta de 27,2%. 

Entre as incorporadoras analisadas estão: Cyrela, Direcional Engenharia, Even Construtora e Incorporadora, EZTec, Helbor, MRV Engenharia, RNI Negócios Imobiliários, Tenda e Trisul. O diretor financeiro e de relações com investidores da EZTec, Emilio Fugazza, ressalta que os preços dos lançamentos estão superiores aos dos produtos apresentados ao mercado anteriormente e que as vendas aconteceram, em sua maioria, para rendas alta, média e média-baixa. 

Para Fugazza, os investidores estão buscando outras formas de aplicar seus recursos devido aos juros em queda e à aprovação da reforma da previdência que, segundo ele, torna os imóveis mais atrativos como segunda fonte de renda para aposentadoria.

Outro fator que contribui para o aquecimento no setor, do ponto de vista da Secretaria de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura de São Paulo, são os pagamentos de outorgas onerosas pelo setor imobiliário, que cresceram 2,21 vezes no ano passado em relação a 2018, para R$ 741,373 milhões. 

Para o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, em 2020 deve haver crescimento de lançamento e vendas de imóveis de médio e alto padrão. Isso graças à melhoria da renda e à maior oferta de crédito, com a Caixa Econômica Federal oferecendo financiamento imobiliário atrelado ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). 

 

Com informações do jornal Valor Econômico.

 

Imagem: HYWARDS/iStock.com

O engenheiro Arcindo Vaquero y Mayor faleceu no dia 12 de setembro, em decorrência de leucemia. Nascido em Cuba e criado no Brasil, Arcindo era graduado em Engenharia Civil e aperfeiçoou seus conhecimentos em cursos na Suíça e nos Estados Unidos. Foi um dos grandes especialistas em tecnologia do concreto. “Arcindo era muito generoso, foi um grande parceiro da ABEG, sempre contribuindo com seu conhecimento e articulação, buscando integrar todas as disciplinas e reunindo os profissionais”, lembra Ilan D. Gotlieb, presidente da ABEG.

A nova edição do Curso de Engenharia Aplicada às Obras de Fundações e Contenções, realizada pela empresa Geofix com o apoio da ABEG, já tem data para começar. A abertura do curso será realizada no dia 1º de agosto na Faculdade de Engenharia da Fundação Armando Álvares Penteado (FEFAAP). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 1º de julho.

Ilan Davidson Gotlieb, presidente da ABEG, concedeu entrevista ao Portal AECWeb e falou sobre a batalha pela valorização do projeto geotécnico.

Como parte das novas iniciativas levadas à frente pela ABEG, colocamos no ar a Fanpage da ABEG no Facebook. Trata-se de uma nova plataforma de diálogo e comunicação com o público interno e também com clientes e potenciais clientes das empresas associadas. Participe e acompanhe as novidades.