Notícias

Milititsky Consultoria participou de mais de 30 projetos de parques eólicos no país

Jul 28 2021

Com sede em Porto Alegre (RS), a Milititsky Consultoria Geotécnica foi fundada em 1987 pelos engenheiros Jarbas Milititsky e Wilson Borges. A companhia costuma realizar projetos para a construção civil, obras de arte especiais, grandes escavações em perímetro urbano, obras industriais e projeto de fundações para aerogeradores.

A empresa tem como uma de suas características a busca constante pela capacitação técnica. Todos os engenheiros da Milititsky buscam aliar experiência com novos conhecimentos.,/p>

Exemplo disso é a trajetória do próprio fundador da empresa, engenheiro Jarbas Milititsky, que é reconhecido por sua larga experiência acadêmica como professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e de outras instituições.

Para ele, é essencial que o engenheiro geotécnico busque sempre o aprimoramento de seus conhecimentos. “Não pode haver estagnação no processo de formação contínua do corpo técnico da empresa”, conta Milititsky. “Isso faz parte da cultura da nossa consultoria”.

A Milititsky realizou diversos projetos importantes. Um dos trabalhos mais marcantes foi a recuperação das fundações da Igreja de São Miguel, patrimônio mundial da Unesco, localizado em São Miguel das Missões (RS).

“A igreja apresentava fundações em condições precárias; fomos chamados para dar a solução,” lembra Milititsky. “O projeto foi de pequena monta mas de altíssima responsabilidade, e nos deu uma satisfação enorme, porque conseguimos resolver bem a questão”.

A empresa também já projetou outras estruturas importantes, como as fundações do aeroporto de Porto Alegre, que trouxe como novidade na época o uso da hélice contínua no Rio Grande do Sul. Um dos destaques mais recentes da Milititsky têm sido os projetos de fundações de aerogeradores, que são torres de grande altura usadas para a geração de energia eólica.

Milititsky lembra que esse tipo de projeto era, no início, um desafio completamente novo, já que não havia experiência nacional em soluções para esse tipo de obra. A empresa precisou aprender e desenvolver novas técnicas.

Como resultado, a Milititsky Consultoria foi convidada a projetar o primeiro parque de aerogeradores do Brasil, em Osório (RS). Outros convites vieram na sequência, o que fez da Militisky Consultoria uma empresa especializada em projetos de aerogeradores, tendo já participaçdo de mais de 30 projetos de parques eólicos no país. Todo esse conhecimento desenvolvido e essa experiência adquirida estão presentes no livro “Fundações de torres aerogeradores, linhas de transmissão e telecomunicações”, de autoria de Jarbas Militistsky, lançado pela editora Oficina de Textos.

Milititsky na pandemia

Por conta da pandemia, todos que atuam na Milititsky estão trabalhando remotamente e as reuniões entre a empresa e os clientes estão acontecendo via internet. Neste momento, apesar de o volume de serviços não ser o mesmo que no passado recente, a empresa tem recebido novos pedidos de projetos.

Com o bom humor que o caracteriza, Jarbas Milititsky lembra que o vaivém da economia brasileira é mais antigo que a pandemia. Na percepção dele, o Brasil não perde a oportunidade de fazer uma crise. Um exemplo disso aconteceu entre 2016 até o surgimento da pandemia. “Vínhamos de uma crise nos anos 2016 e 2017. Quando as coisas pareciam que estavam melhorando, veio a pandemia e houve uma retração significativa”, afirma Milititsky.

Valorização dos projetos de geotecnia

Na avaliação do engenheiro, no Brasil não existe apenas a desvalorização do projeto geotécnico, mas a desvalorização da própria técnica da engenharia. Ele relata que não há um reconhecimento social quanto à importância e a responsabilidade que essas atividades envolvem. É comum no país a preferência pela contratação de projetos mais baratos, com a boa técnica sendo deixada em segundo plano.

O diretor da Milititsky conta que isso pode acontecer porque os responsáveis pela negociação de valores de projetos não tem, em geral, um perfil técnico. “Eles estão acostumados a comprar produtos pelo menor preço e infelizmente isso também acontece no caso do serviço de consultoria”, aponta Jarbas.

Para ele, campanhas de valorização como as que a ABEG vem levando à frente são muito importantes para mostrar o valor do trabalho dos engenheiros geotécnicos. Jarbas lembra que os contratantes que querem pagar mais barato no presente podem ter grandes problemas no futuro.

“Empresas que já tiveram problemas sérios por contratar profissionais de baixa qualificação reconhecem depois que só o trabalho geotécnico de qualidade pode garantir que a obra seja segura e não acarrete prejuízos futuros ao contratante e ao construtor”, explica.

 

 

As colocações dos representantes das empresas associadas à ABEG são pessoais e não refletem necessariamente a opinião da entidade ou dos dos demais associados.

 

Ler 28 vezes
Avalie este item
(0 votos)

About The Author