Notícias

APPOGEO investe em estudos de viabilidade de negócios para se destacar no mercado

Mar 26 2021

A APPOGEO, associada à ABEG, tem como especialidade a prestação de serviços de consultoria geotécnica e de projetos de fundações, contenções e terraplenagem para diferentes setores – indústria, varejo, imobiliário, programas de habitação popular etc. em âmbito nacional. A empresa já atendeu empresas em mais de 20 estados brasileiros. Nos últimos anos, destacou-se também em razão de um serviço cada vez mais demandado por seus clientes: a análise de viabilidade dos negócios.

Suporte no fechamento de negócios

Fundada há 10 anos, a empresa é liderada pelo engenheiro civil Sérgio Mello, diretor técnico, e por Érika Zanata, atual diretora de Planejamento Estratégico. Ambos são sócios na empresa desde sua fundação. Zanata, no entanto, só veio integrar-se à liderança da empresa em 2017, quando os sócios viram a necessidade de oferecer serviços que agregassem mais valor aos seus clientes. (Na foto, os diretores Sérgio Mello e Érika Zanata.) 

A vinda definitiva de Zanata, que possui mais de 15 anos de experiência na área de negócios, foi a aposta da Appogeo para impulsionar seu crescimento. A partir disso, a empresa passou a elaborar estudos de viabilidade técnica e econômica e oferecer esse serviço aos seus clientes. A empresa seguiu oferecendo também projetos de obras de fundações e contenções, além de serviços de assessoria técnica a construtoras e a empreiteiras em concorrências públicas.

Sérgio Mello conta que era comum empresas comprarem terrenos para só depois estudá-los. “Em muitos casos, as soluções técnicas necessárias para utilizar aquele terreno inviabilizavam o empreendimento como um todo”, diz.

Para Zanata, esse tipo de consultoria pode munir empresas de informações importantes, as quais podem ser determinantes para avaliação real do investimento a ser aplicado, de forma antecedente ao fechamento de negócios. “Hoje há uma considerável demanda por uma antecipação desses estudos, para certificação de que realmente vale o investimento no negócio, levando em conta as perspectivas geotécnica e econômica”, conta a diretora. “É uma forma de mitigar riscos e avaliar as vantagens e lucratividade do negócio”.

O diretor técnico também vê vantagens nesse tipo de estudo. “Essa análise prévia pode, por exemplo, orientar o cliente pela procura de soluções específicas, o que gera mais segurança econômica para a empresa”, afirma.

 

Mercado aquecido na pandemia

A Appogeo foi uma das empresas que viram crescer a demanda por serviços de 2020 até agora. Mello conta que o início da pandemia foi preocupante, mas que logo a preocupação deu lugar ao trabalho intenso assim que a construção civil foi decretada como atividade essencial. “Tivemos que contratar novos profissionais para dar conta de elaborar tantas propostas”, diz o diretor.

Foi preciso, no entanto, assegurar a saúde da equipe. O home office foi adotado com facilidade, uma vez que a prática já era conhecida pela empresa e a estrutura oferecida para o trabalho remoto já existia. Segundo Zanata, o período de adaptação para a nova realidade foi administrado de forma bem-sucedida.

 

Serviços valorizados preservam imagem das empresas 

Sérgio Mello já enfrentou situações em que seus serviços foram desvalorizados por atuação de concorrência desleal. “Já ouvi de possíveis clientes que, mesmo que eu oferecesse um desconto de 50% da proposta, ainda ficaria mais caro do que a proposta do concorrente”, comentou. “Não é uma situação confortável”. 

Do aspecto de análise de risco, Zanata afirma que não é possível desvalorizar um serviço tão importante e complexo. “As empresas precisam extrapolar essa visão imediatista em relação ao investimento em honorários, a qual não mensura riscos e responsabilidades”, declara. “A análise dos fatores risco e responsabilidade é uma constante necessidade e precisa ser trabalhada dentro das empresas de geotecnia. 

Atualmente, se faz necessário analisar que o valor do Projeto extrapola cálculos e definições técnicas, pois além de proporcionar segurança executiva e operacional, traz também segurança jurídica às empresas. Se considerados todos os benefícios do estudo dos fatores de risco e responsabilidade, podemos assegurar que o investimento aplicado no projeto se torna pequeno”.

Outro aspecto que faz parte dessa discussão é o da credibilidade da empresa que presta os serviços. Os diretores afirmam que executar um projeto de baixo custo, “barato”, elaborado sem o devido rigor técnico, facilmente pode resultar em sinistros na obra, muitas vezes graves. Tais acontecimentos, além de impactar em riscos operacionais, certamente maculam a imagem da empresa no mercado. “E não faz parte da APPOGEO correr esse risco, proporcionando os benefícios comentados, tanto para nós, quanto aos nossos clientes”, declara Zanata. 

Por isso, a APPOGEO apoia a campanha da ABEG, a qual se juntou no sentido de demonstrar o real valor das empresas de projeto e consultoria em engenharia geotécnica.  “É essencial que consigamos demonstrar nosso valor como especialistas de geotecnia”, área complexa e que requer conhecimento específico, declara. 

 

(Imagem: wutwhanfoto/iStock.com)

About The Author