Notícias

Lançamentos e venda de imóveis crescem em 2019

O jornal Valor Econômico analisou dados cedidos por algumas das principais incorporadoras de São Paulo referentes ao crescimento do Valor Geral de Vendas (VGV) de imóveis em 2019. A pesquisa aponta que o VGV, em relação a 2018, teve um crescimento de 36%, resultando na quantia de 22,595 bilhões. O aumento ocorreu devido às taxas de juros em queda, juntamente com uma maior oferta de crédito habitacional, o aumento da demanda por imóveis e a redução dos distratos e dos estoques, o que possibilitou que as incorporadoras de capital aberto apostassem em lançamentos de projetos no ano passado. As vendas líquidas também obtiveram um bom crescimento, com alta de 27,2%. 

Entre as incorporadoras analisadas estão: Cyrela, Direcional Engenharia, Even Construtora e Incorporadora, EZTec, Helbor, MRV Engenharia, RNI Negócios Imobiliários, Tenda e Trisul. O diretor financeiro e de relações com investidores da EZTec, Emilio Fugazza, ressalta que os preços dos lançamentos estão superiores aos dos produtos apresentados ao mercado anteriormente e que as vendas aconteceram, em sua maioria, para rendas alta, média e média-baixa. 

Para Fugazza, os investidores estão buscando outras formas de aplicar seus recursos devido aos juros em queda e à aprovação da reforma da previdência que, segundo ele, torna os imóveis mais atrativos como segunda fonte de renda para aposentadoria.

Outro fator que contribui para o aquecimento no setor, do ponto de vista da Secretaria de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura de São Paulo, são os pagamentos de outorgas onerosas pelo setor imobiliário, que cresceram 2,21 vezes no ano passado em relação a 2018, para R$ 741,373 milhões. 

Para o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, em 2020 deve haver crescimento de lançamento e vendas de imóveis de médio e alto padrão. Isso graças à melhoria da renda e à maior oferta de crédito, com a Caixa Econômica Federal oferecendo financiamento imobiliário atrelado ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). 

 

Com informações do jornal Valor Econômico.

 

Imagem: HYWARDS/iStock.com

Jan 27 2020

Com apoio da ABEG, evento discute patologia em edificações

Patologia em edificações será tema do próximo evento promovido pelo Portal AEC web, que ocorre de 10/02 a 13/02, com o apoio institucional da ABEG.  Por meio de transmissões ao vivo pela internet, especialistas no assunto farão palestras sobre as principais patologias que atingem as edificações, suas origens, como detectá-las e combatê-las, visando à capacitação de profissionais e empresas do ramo da engenharia civil. 

Dividido em quatro módulos, um em cada dia e com duração de 2 horas, o evento abordará as causas e as decorrências de patologias em fundações, estruturas, vedações, revestimentos e instalações hidrossanitárias.​ Cada módulo conta com dois palestrantes, que irão apresentar casos reais sobre cada tema. Ao final, o público poderá mandar suas perguntas ao vivo para os especialistas. 

Os módulos são vendidos separadamente, pelo valor de R$65,00 cada. Já a jornada completa, com os quatro módulos juntos, está com desconto até o dia 07/02 e fica no valor de R$240,00.

Confira a programação completa e faça sua inscrição aqui

 

Serviço

1ª Jornada de Patologia em Edificações

Data: 10/02 a 13/02

Horário: 15h às 17h

Local: transmissão ao vivo

Inscrições: https://www.aecweb.com.br/webseminarios/tecnologia-e-construcao/3/patologia-em-edificacoes.html




Imagem: zimmytws/iStock.com

 

Jan 23 2020

Tem início a revisão da Norma de Estabilidade de Encostas

Teve início no final de 2019 a revisão da Norma de Estabilidade de Encostas. A primeira reunião técnica aconteceu no dia 9 de janeiro de 2020 e a segunda está agendada para o próximo dia 6 de fevereiro. O coordenador desse trabalho é o engenheiro Eugenio Pabst e os trabalhos de secretaria estão sob responsabilidade da engenheira Fernanda Nabão.

A ABNT NBR 11682:2009 prescreve os requisitos exigíveis para o estudo e controle da estabilidade de encostas e de taludes resultantes de cortes e de aterros realizados em encostas. Abrange, também, as condições para estudos, projeto, execução, controle e observação de obras de estabilização.

“A regra é a revisão ser feita em média a cada cinco anos”, lembra Pabst. “Está mais do que na hora, portanto, de proceder à revisão dessa norma”. 

Para obter a mais ampla participação possível da comunidade técnica, foram criados cinco pontos focais: São Paulo (coordenado por Eugenio Pabst), Rio de Janeiro (por Paulo Henrique Dias), Recife (por Roberto Coutinho), Salvador (Luis Edmundo Campos) e Porto Alegre (Felipe Gobbi).

As reuniões técnicas serão feitas online, por meio da plataforma Zoom, com a participação de todos os cinco grupos focais. No dia e hora marcados, os interessados podem se dirigir a cada um dos locais especificados pelos representantes dos grupos e participar da revisão da Norma. A divulgação desses locais será feita oportunamente.

 

 

Imagem: lucamato/iStock.com

Jan 21 2020

Novembro de 2019 registra queda de 0,23% em empregos na construção civil

O mês de novembro registrou queda no número de empregos na construção civil com uma variação negativa de 0,23% em comparação a outubro. Isso significou o fechamento de 5.514 postos de trabalho.

Jan 13 2020

Construção civil tem expectativa de crescer 3% em 2020

O setor da construção civil traz uma boa perspectiva para 2020.  Fundamental na criação de novos empregos, o setor tem potencial para a geração de 150 mil novos postos de trabalho e deve crescer 3% em 2020.

Jan 07 2020

Valorização do setor é o principal objetivo do novo presidente da ABEG

O engenheiro Milton Golombek (foto à direita) assumiu a presidência da ABEG em 1º de janeiro de 2020. Ele já foi presidente em gestões anteriores e sempre participou ativamente da Diretoria da entidade. “Na verdade, nunca saí da Diretoria. E agora sinto-me honrado por estar à frente da entidade novamente representando a classe”.

Jan 06 2020

Contribuições técnicas e assertividade na comunicação marcaram a gestão de Ilan Gotlieb na ABEG

A participação na revisão e elaboração de normas técnicas, a integração com outras entidades do setor, o novo site, a revista eletrônica ABEGNews, a presença nas redes sociais e a criação do Prêmio ABEG Sigmundo Golombek (uma ideia nascida em gestão anterior). 

Dez 18 2019

PIB mostra crescimento e criação de vagas na construção civil

Os últimos dados sobre o Produto Interno Bruto (PIB) divulgados pelo IBGE trazem boas notícias para a indústria da construção. Além do crescimento de 4,4% do setor no terceiro trimestre de 2019 comparado a 2018, a construção civil também empregou mais pessoas nos primeiros 10 meses deste ano, registrando uma alta de 6,3% em relação ao mesmo período do ano anterior. 

Os principais motivos que estimularam o crescimento do segmento são o volume de financiamentos, investimento em prédios residenciais e a queda da taxa básica de juros.  Leia na íntegra o editorial do Estadão.

Imagem: Iam Anupong/iStock.com

 

Dez 11 2019

Governo de SP disponibiliza linhas especiais de crédito como incentivo para projetos de infraestrutura

O Governo de São Paulo criou uma iniciativa que disponibiliza créditos especiais para os setores de engenharia, agronomia e geociências. A parceria entre o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo (CREA-SP) e o Desenvolve SP - O Banco do Empreendedor pretende incentivar projetos de infraestrutura no estado. 

O Desenvolve SP irá disponibilizar duas linhas de crédito para as micro, pequenas e médias empresas desses setores que são registradas no CREA-SP. Elas poderão ter acesso a condições especiais de financiamento, em relação ao prazo e à carência, para investir em projetos, máquinas, equipamentos e capital de giro. 

Uma das linhas de crédito é a Crédito Digital, que conta com:

  • Capital de giro com aprovação em até dois dias úteis;
  • Processo totalmente on-line;
  • Taxa de juros a partir de 0,90% ao mês (0,65% acrescidos da TLP).

Já a linha Financiamento ao Investimento Paulista (FIP) oferece: 

  • Taxa de juros a partir de 0,33% ao mês (+ Selic);
  • Prazo de pagamento de até 120 meses, incluindo carência de até 36 meses.

Além disso, as empresas também receberão apoio técnico de engenharia, agronomia e geociência nos projetos de infraestrutura.

Poderão ter acesso aos créditos as empresas registradas no CREA-SP e que têm faturamento anual de R$ 81 mil até R$ 300 milhões. Elas também devem estar instaladas no Estado de São Paulo e regularizadas no âmbito fiscal e de crédito. O limite do financiamento é de até R$ 30 milhões.

Confira mais detalhes no site do Desenvolve SP.

 Imagem: BrianAJackson/iStock.com

Dez 11 2019

Construção civil registra alta e contribui para o crescimento do PIB

O PIB (Produto Interno Bruto) registrou crescimento de 1,2% da economia brasileira no terceiro trimestre desse ano comparado ao mesmo período do ano passado. O setor da construção civil foi o que mais cresceu nessa mesma comparação, com alta de 4,4%. Em comparação ao semestre passado, a alta foi de 1,3%. Os dados apontam que o setor foi puxado pela construção imobiliária. Leia a matéria completa da CBIC aqui.

 

Imagem: lamontak590623/iStock.com

Dez 04 2019