Notícias

PIB da construção pode crescer 3% em 2020, afirma SindusCon-SP

O aumento de vagas de emprego em projetos e preparação de terrenos em 2019, a expansão de obras contratadas e a expectativa dos empresários em relação ao desempenho das construtoras nos próximos meses contribuíram para a perspectiva positiva de crescimento na área da construção no Brasil. Especialistas da engenharia nacional se reuniram no Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon-SP) para debater sobre o possível crescimento de 3% do PIB da construção.

Segundo a coordenadora de Projetos da Construção da FGV/Ibre, Ana Maria Castelo, o ritmo do crescimento possivelmente irá aumentar no setor de edificações residenciais, impulsionando a área de serviços especializados. Por outro lado, ressalta que a alta na construção poderá diminuir em caso de recessão econômica, regredindo a demanda das famílias. Outro ponto levantado por Castelo é o surto de coronavírus no país que, se assumir caráter epidêmico, poderá paralisar os canteiros de obras. Os problemas envolvendo o programa Minha Casa, Minha Vida (MCMV) também preocupam, pois podem provocar déficit no setor. 

Para saber mais, acesse a matéria completa no site do SindusCon-SP.

 

Imagem: Bet_Noire/iStock.com

Mar 06 2020

Aprovada a nova versão da NR 18, norma sobre segurança no trabalho na construção civil

Foi aprovada, no dia 10 de fevereiro de 2020, a nova versão da Norma Regulamentadora nº 18 - Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção Civil. A Norma estabelece diretrizes de ordem administrativa, de planejamento e de organização. Tais diretrizes têm como objetivo implantar sistemas preventivos e medidas de controle de segurança tanto nos processos quanto nas condições e no meio ambiente de trabalho da indústria da construção. A nova versão da NR 18 entrará em vigor em um ano a partir da sua data de publicação.

De acordo com o engenheiro Danilo França, da Interact (associada à ABEG), a nova redação normatiza vários aspectos de segurança e organização das obras na construção civil. “Entre as principais mudanças está a gestão da segurança”, diz ele. “A norma exige agora a identificação de perigos e a avaliação de riscos. Outro destaque é a valorização dos profissionais legalmente habilitados para projetar soluções técnicas.”

As entidades que participaram da revisão da NR 18 disponibilizaram um livreto que detalha as modificações. Na publicação, é citado que a NR 18 “agora dispõe de um texto mais enxuto, desburocratizado, com regrais mais claras e objetivas” e que o texto está “harmonizado com as demais normas regulamentadoras e técnicas”. Acesse aqui o livreto. 

Participaram da revisão da NR 18 a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o Serviço Social da Indústria (Sesi Nacional) e a Fundação Jorge Duprat e Figueiredo (Fundacentro). Clique aqui para ler a íntegra da Portaria Nº 3.733, de 10 de fevereiro de 2020.

Evento irá abordar as principais mudanças da NR 18

O Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (Sinduscon São Paulo) e o Serviço Social da Construção de São Paulo (Seconci-SP) irão realizar no dia 19/3, às 14h, um workshop em que serão comentadas as principais mudanças e novidades da nova redação da NR 18. O evento “Workshop Técnico: A Nova NR-18: Principais Alterações e Sua Implantação nos Canteiros de Obras” terá a participação do auditor fiscal da Secretaria Regional do Trabalho do Ministério da Economia, Antonio Pereira.

 Acesse aqui para saber mais. 




Imagem: Avosb/iStock.com

Fev 27 2020

Mesmo com projeção de queda no mercado financeiro, setor imobiliário continua crescendo

O mercado imobiliário nacional continua crescendo, mesmo com as projeções do Banco Central que apontam a queda do PIB (de de 2,30% para 2,23%) e do IPCA (de 3,25% para 3,22%). Isto porque, segundo o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, todas as regiões do país, exceto o Nordeste, estão com bom desempenho nas vendas e lançamentos de imóveis. Em entrevista ao Jornal GloboNews Edição das 18h, Martins ainda fala sobre as alternativas de financiamento e os novos investimentos no mercado. Leia na íntegra e tenha acesso à reportagem completa no portal da CBIC. 

 

Imagem: SasinParaksa/iStock.com

Fev 21 2020

Programa “Destrava” prevê a retomada de obras públicas paralisadas

O Brasil tem 14mil obras paralisadas em todo o território, segundo levantamento do Tribunal de Contas da União (TCU) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Com o objetivo de retomar obras públicas, foi lançado o programa ‘Destrava – Programa Integrado para Retomada de Obras’, em Goiânia, uma iniciativa que reúne o Ministério Público e órgãos do Governo Federal. O Jornal das Dez da GloboNews produziu uma reportagem sobre o assunto. Saiba mais no portal da CBIC. 

 

Imagem: Funtay/iStock.com

Fev 21 2020

ABEG participa da organização e dos minicursos do Cobramseg 2020 

Os minicursos do Cobramseg 2020 (20º Congresso Brasileiro de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica), que será realizado em Campinas (SP) de 15 a 18 de setembro deste ano, estão entre as principais atividades do evento. Vários desses cursos terão membros da ABEG como instrutores. Além dos cursos, o Congresso conta também com integrantes da ABEG em sua organização. 

Fev 13 2020

Otimismo com a economia em 2020 envolve reformas tributária e administrativa

Andreas Hoffrichter, diretor da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha (AHK Paraná), teve artigo publicado no blog de Fausto Macedo, do jornal O Estado de S. Paulo, em que comemora o otimismo em relação à economia brasileira. Hoffrichter atribui o sentimento às propostas de reforma tributária e administrativa, que devem ser discutidas em breve no Congresso, à baixa da taxa Selic e à aprovação da reforma da Previdência, dentre outras medidas. Leia o artigo na íntegra clicando aqui.

 

Imagem: ipopba/iStock.com

Fev 07 2020

Lançamentos e venda de imóveis crescem em 2019

O jornal Valor Econômico analisou dados cedidos por algumas das principais incorporadoras de São Paulo referentes ao crescimento do Valor Geral de Vendas (VGV) de imóveis em 2019. A pesquisa aponta que o VGV, em relação a 2018, teve um crescimento de 36%, resultando na quantia de 22,595 bilhões. O aumento ocorreu devido às taxas de juros em queda, juntamente com uma maior oferta de crédito habitacional, o aumento da demanda por imóveis e a redução dos distratos e dos estoques, o que possibilitou que as incorporadoras de capital aberto apostassem em lançamentos de projetos no ano passado. As vendas líquidas também obtiveram um bom crescimento, com alta de 27,2%. 

Entre as incorporadoras analisadas estão: Cyrela, Direcional Engenharia, Even Construtora e Incorporadora, EZTec, Helbor, MRV Engenharia, RNI Negócios Imobiliários, Tenda e Trisul. O diretor financeiro e de relações com investidores da EZTec, Emilio Fugazza, ressalta que os preços dos lançamentos estão superiores aos dos produtos apresentados ao mercado anteriormente e que as vendas aconteceram, em sua maioria, para rendas alta, média e média-baixa. 

Para Fugazza, os investidores estão buscando outras formas de aplicar seus recursos devido aos juros em queda e à aprovação da reforma da previdência que, segundo ele, torna os imóveis mais atrativos como segunda fonte de renda para aposentadoria.

Outro fator que contribui para o aquecimento no setor, do ponto de vista da Secretaria de Desenvolvimento Urbano da Prefeitura de São Paulo, são os pagamentos de outorgas onerosas pelo setor imobiliário, que cresceram 2,21 vezes no ano passado em relação a 2018, para R$ 741,373 milhões. 

Para o presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção, em 2020 deve haver crescimento de lançamento e vendas de imóveis de médio e alto padrão. Isso graças à melhoria da renda e à maior oferta de crédito, com a Caixa Econômica Federal oferecendo financiamento imobiliário atrelado ao IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo). 

 

Com informações do jornal Valor Econômico.

 

Imagem: HYWARDS/iStock.com

Jan 27 2020

Com apoio da ABEG, evento discute patologia em edificações

Patologia em edificações será tema do próximo evento promovido pelo Portal AECWeb, que ocorre de 10/02 a 13/02, com o apoio institucional da ABEG. Por meio de transmissões ao vivo pela internet, especialistas no assunto farão palestras sobre as principais patologias que atingem as edificações, suas origens, como detectá-las e combatê-las, visando à capacitação de profissionais e empresas do ramo da engenharia civil. Associados ABEG têm desconto especial na compra da Jornada Completa do evento. Saiba mais.

Dividido em quatro módulos, um em cada dia e com duração de 2 horas, o evento abordará as causas e as decorrências de patologias em fundações, estruturas, vedações, revestimentos e instalações hidrossanitárias.​ Cada módulo conta com dois palestrantes, que irão apresentar casos reais sobre cada tema. Ao final, o público poderá mandar suas perguntas ao vivo para os especialistas. 

Confira a programação completa e faça sua inscrição com desconto aqui

 

Serviço

1ª Jornada de Patologia em Edificações

Data: 10/02 a 13/02

Horário: 15h às 17h

Local: transmissão ao vivo

Inscrições: https://bit.ly/3aVrKzy




Imagem: zimmytws/iStock.com

 

Jan 23 2020

Tem início a revisão da Norma de Estabilidade de Encostas

Teve início no final de 2019 a revisão da Norma de Estabilidade de Encostas. A primeira reunião técnica aconteceu no dia 9 de janeiro de 2020 e a segunda está agendada para o próximo dia 6 de fevereiro. O coordenador desse trabalho é o engenheiro Eugenio Pabst e os trabalhos de secretaria estão sob responsabilidade da engenheira Fernanda Nabão.

A ABNT NBR 11682:2009 prescreve os requisitos exigíveis para o estudo e controle da estabilidade de encostas e de taludes resultantes de cortes e de aterros realizados em encostas. Abrange, também, as condições para estudos, projeto, execução, controle e observação de obras de estabilização.

“A regra é a revisão ser feita em média a cada cinco anos”, lembra Pabst. “Está mais do que na hora, portanto, de proceder à revisão dessa norma”. 

Para obter a mais ampla participação possível da comunidade técnica, foram criados cinco pontos focais: São Paulo (coordenado por Eugenio Pabst), Rio de Janeiro (por Paulo Henrique Dias), Recife (por Roberto Coutinho), Salvador (Luis Edmundo Campos) e Porto Alegre (Felipe Gobbi).

As reuniões técnicas serão feitas online, por meio da plataforma Zoom, com a participação de todos os cinco grupos focais. No dia e hora marcados, os interessados podem se dirigir a cada um dos locais especificados pelos representantes dos grupos e participar da revisão da Norma. A divulgação desses locais será feita oportunamente.

 

 

Imagem: lucamato/iStock.com

Jan 21 2020

Novembro de 2019 registra queda de 0,23% em empregos na construção civil

O mês de novembro registrou queda no número de empregos na construção civil com uma variação negativa de 0,23% em comparação a outubro. Isso significou o fechamento de 5.514 postos de trabalho.

Jan 13 2020